Proposta do pacote de austeridade do governo Sartori teve 28 votos favoráveis e 24 contrários

Proposta do pacote de austeridade do governo Sartori teve 28 votos favoráveis e 24 contrários | Foto: Vinicius Reis / ALRS / CP
Foto: Vinicius Reis / ALRS / CP.

A Assembleia Legislativa aprovou o PLC 252, que determinou o aumento da alíquota previdenciária dos servidores públicos. O índice descontado no salário passará de 13,25% para 14%, após receber 28 votos favoráveis e 24 contrários.  Logo após essa votação, os parlamentares também aprovaram o PLC 253, que reajustou a alíquota para a previdência dos militares também.

 Foi, até aqui, o debate mais extenso da noite, o que deverá atrasar a sessão. Inicialmente, os deputados previam encerrar a pauta até a meia-noite, mas um requerimento para estender a sessão foi aprovado logo após o PLC 252. Os líderes partidários fizeram acordo para tentar agilizar o transcorrer das atividades.

 Governo não tem votos para aprovar PECs das vendas da CEEE, Sulgás e CRM

 Com o anúcio do PSB de que não vai votar a favor da proposta que retira da Constituição estadual a obrigatoriedade de plebiscito para as vendas da Sulgás, da CEEE e da CRM, o governo não tem os votos necessários para aprovação.

 O governo precisa de 33 votos para aprovar uma PEC, em dois turnos. As bancadas de oposição (PT, PSol e PCdoB) somam 14 parlamentares. Rede e PPL, que vem se posicionando contra o pacote, possuem mais um voto cada, aumentando o número para 16. Na base aliada o PSB tem três deputados. E o PDT, que também prometeu fechar posição contra as duas PECs, outros sete, o que totaliza 26 votos contrários, sobrando 29 favoráveis. Mesmo que os pedetistas Gilmar Sossella e Vinícius Ribeiro continuem votando com o governo, as PECs não passariam, pois iriam obter, no máximo, 31 votos a favor.

Fonte: http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/Politica/2016/12/606107/AL-aprova-aumento-da-previdencia-dos-servidores-para-14



Comentários