Texto modifica Lei Maria da Penha para reconhecer divulgação de fotos não autorizadas como forma de violência

Projeto agora será analisado pelo Senado | Foto: Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados / CP
Foto: Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados / CP. 

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça-feira, projeto de lei que torna crime a divulgação não autorizada pela internet de imagens, vídeos ou fotocomposições com cenas de nudez ou sexo de mulheres obtidos no âmbito das "relações domésticas, de coabitação ou hospitalidade". O projeto agora será analisado pelo Senado.

 O texto modifica a Lei Maria da Penha (Lei 11.340/06) para reconhecer a violação da intimidade como uma nova forma de violência doméstica. Atualmente, a prática é tratada como crime de injúria ou difamação. Com a mudança, a pena para quem cometer esse crime será de três meses a um ano de reclusão e multa, podendo ser aumentada "de um terço à metade" se o crime for cometido por motivo torpe ou contra pessoa com deficiência.

 Outro projeto aprovado pelos deputados na tarde desta terça-feira, que também trata dos direitos das mulheres, é o que cria mecanismos que tornem efetivo o acesso das mulheres aos exames e tratamentos de câncer de colo de útero e de mama no Sistema Único de Saúde (SUS). O texto também vai à apreciação do Senado.

 Originalmente, o projeto estabelecia como condição para o recebimento do Bolsa Família a realização do exame ginecológico. No entanto, o texto aprovado prevê a garantia dos exames e tratamentos relacionados a cânceres de mama e de útero. O projeto determina às redes de proteção social e de atenção básica à saúde a criação de mecanismos de busca ativa das mulheres que enfrentam dificuldades de acesso a esses procedimentos devido a barreiras sociais, geográficas e culturais.

Fonte: http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/Politica/2017/02/610870/Camara-aprova-aumento-de-pena-por-violacao-de-intimidade-de-mulheres-na-internet




Comentários